quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Heterospizias meridionalis

Aquarela finalizada!!!









Seguindo o trabalho...









Trabalhando as luzes, sombras e o volume do Gavião-caboclo e acertando o foco do fundo....









Base do Gavião-caboclo já preparada....





Aquarela em andamento do Gavião-casaca-de-couro sobrevoando uma serra de minha cidade natal, São João Nepomuceno...







6 comentários:

Raphael Dutra disse...

Jair,
Gavião-caboclo acho que fica mais fácil para suas belas poesias....
ou gavião-casaca-de-couro é um bom desafio....

JAIRCLOPES disse...

Limerique

Voa livre o Gavião-casaca-de-couro
Tal qual águia sem nenhum desdouro
Essa ave evasiva
É expressão viva
Da avifauna que é nosso maior tesouro.

JAIRCLOPES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raphael Dutra disse...

Show como sempre!!!!
Parabéns pelo seu talento fantástico!!!
Seus pincéis são os lápis e suas tintas as letras!!!!!

JAIRCLOPES disse...

Limerique

É um Gavião-caboclo solto no ar
Seu mundo o céu, sua vida é voar
Mas que um simples gavião
Autêntica águia do sertão
Perseguindo nuvens é o seu lugar.

JAIRCLOPES disse...

Gavião
Olhe sobre as montanhas do sertão
Verás ave-rainha, soberba a voar
Bem no alto silenciosa como são
Aqueles seres que sabem seu lugar

Nós, simples mortais, aqui no chão
Conseguimos imaginá-la apenas
Essa ave que vê o homem sem paixão
Mantendo as asas paradas, serenas

Ave que é um símbolo da liberdade
Que beleza trás a esse mundo, então
A qual mantém orgulhosa majestade

Solta, trás inverno e anuncia verão
E corta os ares a sua justa vontade
Esse é o Casaca-de-couro, O GAVIÃO.